quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

111 - No decoration - Sem decoração

Quando a arquitectura serve a função e resulta em algo belo podemos simplesmente ficar por aí.

Sem qualquer decoração destaca-se a forma, os materiais e os vãos, a arte de experienciar um espaço que convida a ficar, que transmite boas vibrações e por onde se flui de uma forma serena e prazerosa é algo indiscritível e que julgo apenas ao alcance de arquitectos apaixonados por arquitectura.

Sei que o sou sempre que entro num espaço e tiro prazer da sua forma, geometria e jogo de vãos. A sensação que tenho ao entrar numa casa de autor é algo vibrante e excitante. Ao chegar à fachada tenho 95% de certeza se vou visitar uma casa de engenheiro, de empreiteiro, de arquitecto em processo de sobrevivência ou um projecto de autor não condicionado a valores, as diferenças são notórias, mas a verdade é que provavelmente apenas 5% da população aprecia habitar em casas contemporâneas que fogem a casinha convencional.

Como arquitecta avaliadora de imóveis aprecio obviamente visitar imóveis de um nível de concepção acima do corrente. O que infelizmente acontece pouco. Há muitas pessoas que inclusivamente “assassinam” as suas moradias com ampliações pavorosas, que descaracterizam as casas e que inclusivamente por vezes desvalorizam as mesmas.


Apreciem estas cozinhas, onde, por ser um espaço da casa com equipamento fixo e excepcionalmente concebidas dispensam algo mais do que o essencial.











UAUUUU!!

; )



Sem comentários:

Enviar um comentário